Higienização de documentos

A higienização do acervo é um dos procedimentos mais significativos existentes no processo de conservação de materiais bibliográficos uma vez que irá retirar do documento/obras os agentes responsáveis pela sua deterioração tais como: poeira, detritos de insecto, entre outros. A operação técnica de higienização resume-se basicamente no manter o acervo limpo.

Trata-se de uma operação extremamente fácil e simples de realizar e que condiciona o bom estado do acervo. Deverá ser considerada como um hábito de rotina na manutenção tanto de bibliotecas como arquivos, daí ser considerada a conservação preventiva por excelência.

A sujidade revela-se num agente de deterioração que mais afecta os documentos e, quando conjugada com condições ambientais inadequadas, provoca reacções de destruição de todos os suportes existentes num acervo. A poeira é considerada como grande inimiga da conservação dos documentos uma vez que, contém partículas de areia que cortam e arranham; fuligem, mofo e inúmeras impurezas, atraem a humidade e degradam o papel. Desta forma, a poeira depositada dia após dia sobre os livros e documentos, causa sérios danos para a conservação do acervo. O seu acumular na superfície das obras, interfere no seu aspecto estético e constitui-se numa fonte de acidez e degradação. Desta forma, a higienização deve ser executada de forma sistemática, com o objectivo de manter o acervo livre dessa fonte contínua de acidez, deixando-o o mais saudável possível.

  • Gostou? Quer saber mais? Clique aqui e faça contato conosco!

A documentação de uma empresa só não é mais valiosa que seu patrimônio humano, por isso, deve ser guardado com todos os cuidados necessários a prevenção de perdas.